Histórico do Prosamim

A CRIAÇÃO DO PROSAMIM

O Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (PROSAMIM) foi concebido em 2003, quando iniciou também um trabalho de formatação da gestão compartilhada com comunidades que seriam atendidas posteriormente.

Problemas como falta de saneamento, urbanização e habitação foram crescendo ao longo de quatro décadas , quando a capital do Amazonas passou a receber pessoas de 61 municípios do Estado, em busca de empregos nas indústrias da Zona Franca.
Sem opções de moradia e sem renda muito gente começou a se instalar às margens dos igarapés da cidade e ,até 2003, governos de administrações anteriores não conseguiam captar financiamentos para fazer investimentos em obras de infraestrutura , saneamento e habitação.

O primeiro contrato de empréstimo entre o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Governo do Amazonas, para início das obras do PROSAMIM, foi firmado em 19 de janeiro de 2006 e serviu para iniciar as duas primeiras etapas do Programa na Bacia dos Educandos, localizada na Zona Sul de Manaus, sendo esta a mais densamente povoada e ocupada por construções irregulares, em margens de igarapés.

Conforme dados do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), Manaus é entrecortada por 148 igarapés. Na primeira etapa, que começou na Bacia dos Educandos, cinco igarapés foram elencados ,para ações do PROSAMIM: Cachoeirinha, Manaus, Bittencourt, Mestre Chico e Igarapé do Quarenta. Como contrapartida do Governo do Estado executou obras nos igarapés do Franco, Bombeamento, Santo Agostinho, Passarinho, Sapolândia, Bindá e Treze de Maio.

O Programa já contabiliza investimentos de US$ 930 milhões, já somados os US$ 400 milhões liberados para a terceira etapa de obras na Bacia do São Raimundo. A terceira etapa do Prosamim começa em junho de 2012.

Números do Programa registram que até fevereiro de 2012 o Prosamim já havia beneficiado 69.640 pessoas, em Manaus. Isto aconteceu por meio da construção de 2001 moradias e doação de mais 1.144 com investimento de R$ 134.908.117,47 em recursos do Governo do Estado.
O Programa já construiu quase 130 km de rede de esgoto só na Zona Sul de Manaus;construiu pontes, novas vias para escoamento,nos 15 bairros onde possui intervenções de obras; restaurou e recuperou a centenária Ponte Benjamim Constant;construiu sete (07) parques com áreas verdes e para o lazer, que somam 218.802 m2; ajudou a reduzir em mais de 50% a criminalidade e a quantidade de coliformes fecais que eram despejados das palafitas diretamente nos igarapés.

Desde que as obras do prosamim iniciaram,em 2006, o programa também já construiu e entregou 2011 unidades habitacionais, na Zona Sul da cidade, Todas possuem abastecimento de água e estão ligadas à rede coletora de esgoto. Tão logo passaram a residir nestes parques residenciais aproximadamente 10 mil pessoas deixaram de lançar diretamente ,nos igarapés, aproximadamente 800.000 litros de esgoto sanitário e oito mil quilos de lixo doméstico, por dia.