Prosamim leva experiências do AM a Encontro de Saneamento do BID

Gestores da SRMM e UGPE participaram do evento em Brasília
Encontro-BID-2

A experiência exitosa do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim) faz parte 1º Encontro de Executores dos Projetos de Saneamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), realizado nesta semana, em Brasília. Em 11 anos, o Prosamim já beneficiou 75 mil pessoas com obras residenciais, viárias, parques urbanos e saneamento em bacias dos principais igarapés da capital, com recursos do Governo do Amazonas e financiamento do BID.

O programa está representado em Brasília pelo secretário executivo da Região Metropolitana de Manaus, Elânio Gouvêa de Oliveira, e o coordenador executivo da Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), Claudemir Andrade. Os gestores participaram de workshop que apresentou discussões setoriais, além de explorar projetos inovadores na área de saneamento no Brasil e no mundo.

“O Prosamim e o ProsaiMaués se fazem presentes no encontro por meio de seus executores, buscando a compartilhar experiências operacionais com outros projetos do Brasil e de outros países. Afinal, oProsamim é um programa de saneamento e meio ambiente que deu muito certo e virou referência. Trazer boas experiências para os projetos no Amazonas na área de saneamento será sempre muito bem vindo”, reforçou o coordenador executivo da UGPE.

O networking e conhecimento sobre o assunto também foram destacados pelo secretário executivo da SRMM, Elânio Gouvêa. “Esse encontro é muito importante para sabermos qual a visão real que o maior financiador do Prosamim tem do programa. Como gestor, tem sido muito agradável compartilhar experiências e estar em contato com pessoas que conhecem os maiores projetos ambientais em execução no Brasil e América Latina”.

Referências nacionais

Representantes de estados como Rio de Janeiro, Minas Gerais, Distrito Federal, São Paulo e Pernambuco levaram experiências positivas de projetos desenvolvidos em tratamento de água, abastecimento, saneamento, eficiência energética, rede de esgoto e drenagem.

A economia circular em tratamento de águas residuais da Espanha e Chile também fez parte do de intercâmbio de experiências do BID, que financia vários projetos de saneamento no mundo.

31 de janeiro de 2018